quinta-feira, 21 de novembro de 2019

BH 9 - Pampulha


Pampulha

Com uma grande lagoa artificial, circundada por belas e modernas residências,  o conjunto arquitetônico da Pampulha tem destaque pelas ousadas formas das construções de sua época. O complexo foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer na década de 1940, que na época desafiou a monotonia da arquitetura contemporânea.




Uma dessas construções Iate Clube, que foi inaugurado em 1943 tendo uma construção a forma de um barco que se lança pelo espelho d’água em meio a belos jardins feitos pelo paisagista Burle Marx.  Próximo ao Iate está o Centro de Informações turísticas.



Igreja São Francisco de Assis

A obra que tem mais destaque é a Capela de São Francisco de Assis, considerada a obra-prima do conjunto que foi inaugurada em 1945. A partir dessa época permaneceu 14 anos proibida de qualquer celebração religiosa devido ao seu formato, que não foi aceito pelas autoridades eclesiásticas da época.




Conhecida como Igrejinha da Pampulha, do seu projeto participaram importantes expoentes da arte brasileira, como Cândido Portinari, Ceschiatti e Burle Marx. Ao lado da igrejinha está o Parque Guabanara, que possui muitos brinquedos para as crianças. 



Museu de Arte da Pampulha

O museu é um dos pontos turísticos mais famosos de Belo Horizonte. Construído em 1943 para trazer movimento à região da Pampulha, tão logo foi inaugurado atraiu muitos amantes de jogos ao cassino. Na época era conhecido como "Palácio de Cristal" e agitou a vida noturna da cidade, até que o jogo foi proibido no Brasil. 




Atualmente o MAP possui um acervo de 1.600 obras da Arte Contemporânea brasileira em variadas tendências artísticas. Nas imediações da Pampulha está o Museu da História da Inquisição, que tem amplo acervo em fotografias, biblioteca e documentos. Também pode-se conhecer os museus científicos da Universidade Federal de Minas Gerais. 



Casa do Baile

Situada numa pequena ilha artificial e ligada à orla por uma pequena ponte de concreto, a Casa do Baile com sua construção diferenciada pelas formas circulares e sinuosas foi no passado um dos principais salões de dança da cidade. 




Inaugurada em 1943 para ser um restaurante dançante, com apenas 5 anos de funcionamento a Casa do Baile foi desativada devido à proibição do jogo de cassino. Atualmente é um espaço para exposições de arte e local de seminários.



Parque Ecológico

Considerada como a segunda maior área verde pública da cidade, a Fundação Zoobotânica ocupa 144 hectares de mata do cerrado e engloba o Jardim Botânico, o Jardim Zoológico e o Parque Ecológico.

Dentro da área do Parque Ecológico é possível conhecer diversas representações da flora, fauna e educação ambiental. Atividades educativas e passeios monitorados são feitos para as crianças visitantes e grupos de alunos de escolas.



Jardim Botânico

No Jardim Botânico há belos jardins com flores e suculentas, mas também estufas com representações da Mata Atlântica e caatinga, além de praças e jardins de plantas medicinais e aromáticas, bromélias e palmeiras.



Jardim Japonês

Junto à portaria principal do Zoológico encontra-se o Jardim Japonês, uma área com 5.000 m², onde existem diversos atrativos que representam a amizade entre o povo japonês e o Brasil. Inspirado nos jardins típicos do Japão, lá encontram-se espécies nacionais e asiáticas, como o pinheiro negro, a cerejeira que é um símbolo do Japão e muitas outras plantas interessantes. 



Assim como os demais jardins temáticos do Japão, seus elementos paisagísticos carregam uma simbologia muito significativa, relacionada a conceitos da filosofia zen-budista, que busca a naturalidade, a serenidade, a assimetria e a simplicidade.


As lanternas de pedra e de madeira iluminam o caminho que conduz à ponte, que representa a evolução para um nível superior em termos de amadurecimento e autoconhecimento. Há também a Casa de Chá, cujos ritos ensinam que a delicadeza dos gestos fala mais que mil palavras. 




No zoológico estão mais de mil animais de 223 espécies diferentes da Ásia, África e Europa. É possível conhecer um borboletário, que mostra o ciclo de vida das borboletas e um viveiro com dois mil exemplares de diversas cores.



Aquário Bacia do Rio São Francisco

Dentro do zoológico, um dos locais que chamam mais atenção é o Aquário Bacia do Rio São Francisco, cujos recintos foram ambientados de forma a representar o rio São Francisco, um dos mais importantes do Brasil. 

Considerado como o maior entre os aquários temáticos do Brasil, entre as 60 espécies de peixes como dourado, curimatã, piaus, cascudos, lambaris, mandis, piranhas, surubins e outros, mas também espécies exóticas como o  tamboatá.
 
Em sua infraestrutura há uma lagoa marginal, espaços de exposição lúdicos, jardins, laboratório, auditório e uma simpática lojinha. Um passeio imperdível para quem visita Belo Horizonte.



Mineirão / Mineirinho

O grande destaque da Pampulha é o Estádio Magalhães Pinto. Conhecido como Mineirão, nesse estádio serão recebidas as seleções provenientes da Colômbia, Grécia, Bélgica, Argélia, Argentina, Costa Rica e Inglaterra e depois as delegações que forem classificadas para a segunda fase da Copa do Mundo 2014. 




Cartão postal da Pampulha, o Mineirão passou por ampla ampliação e restauração, tendo ao lado o ginásio Mineirinho que é usado para outras modalidades esportivas e eventos artísticos. A Esplanada do Mineirão tem uma vista privilegiada para a Lagoa da Pampulha e nas dependências do estádio está o Museu Brasileiro de Futebol. 



Museu do Futebol

Quem quiser conhecer os bastidores do estádio, conta com monitores bilíngues que acompanham grupos de visitantes e prestam informações detalhadas e curiosidades sobre o estádio. Assim como todos os brasileiros, os belorizontinos são apaixonados por futebol e a rivalidade futebolística faz parte da cultura da cidade...



Universidade Federal de Minas Gerais

Na Pampulha encontra-se também o Campus da Universidade Federal de Minas Gerais, que é considerada uma das cinco melhores universidades da América Latina e a melhor do Brasil. Fundada em 1962 num terreno árido, em pouco tempo a cidade universitária se transformou num lindo bosque. 




Em seu canteiro central há uma longa fileira de Palmeiras Imperiais. Por todo o campus e no entorno da entrada existem mais de 120 espécimes de árvores frutíferas e outras, como os ipês que trazem um tom colorido ao campus.   




Oferecendo 91 cursos de graduação em diversas áreas do conhecimento, estima-se que 50.000 pessoas frequentem diariamente os diversos prédios da universidade. Na UFMG existe também alojamento para alunos, restaurantes, museus e quadra de esportes.    



Aeroporto da Pampulha

O Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, mais conhecido como Aeroporto da Pampulha, recebe apenas voos domésticos. Inaugurado em 1935, por muitos anos o aeroporto da Pampulha foi o principal da cidade. Porém, por estar inserido numa área urbana, muitos voos foram transferidos para o Aeroporto de Confins. 



Aeroporto de Confins

O Aeroporto Internacional Tancredo Neves, mais conhecido como Aeroporto de Confins, foi inaugurado em 1984 para receber os voos internacionais.  Atualmente é o quinto aeroporto mais movimentado do Brasil.

Apesar de estar mais distante do centro cidade, aumentando a distância a ser percorrida para quem chega ou sai de Belo Horizonte, a mudança trouxe mais conforto e segurança para tripulantes das aeronaves e passageiros. Ampliado em 2014, hoje o aeroporto oferece mais opções de serviços. 



Cidade Administrativa do Estado de Minas Gerais

No caminho para o Aeroporto de Confins encontra-se a Cidade Administrativa de Minas Gerais, que reúne a sede do governo e as secretarias de estado. Por muitos anos a Praça da Liberdade centralizou o funcionalismo público, até a sua transferência para a Cidade Administrativa. 




Construída em estilo moderno, os cinco prédios com fachadas em vidro se transformou numa obra tão espetacular, que agora surge como ponto turístico devido à sua beleza e imponência nas imediações do Aeroporto de Confins.



Palácio Tiradentes

O Palácio Tiradentes é o maior edifício suspenso do mundo: 1.080 cabos de aço sustentam a construção de quatro pavimentos. Com o espírito inovador e dinâmico, o Governador Aécio Neves transformou a Cidade administrativa numa verdadeira cidade, com lojas, correios, agências bancárias, serviços médicos, espaço para alimentação, estacionamento, lago e jardins. 

Nenhum comentário:

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores