sexta-feira, 22 de março de 2013

Um lugar imperdível chamado Betim


No século 18, quando o Brasil era ainda uma colônia de Portugal, muitos bandeirantes se embrenhavam pelas matas do Estado de Minas Gerais à procura de ouro e pedras preciosas. Uma dessas rotas passava por um povoado chamado Arraial da Bandeirinha, que era de propriedade do bandeirante Joseph Betim que chegou por ali em 1711.

Algum tempo depois foi construída uma capela e o lugar passou a ser conhecido como Arraial da Capela Nova do Betim, fazendo referência ao seu proprietário. A vila foi crescendo e cada vez mais reconhecida como parada dos tropeiros que ali descansavam e faziam compras. Em 1801 o arraial passou à condição de distrito, tornando-se uma cidade em 1938 chamada Betim. 
 
Refinaria Gabriel Passos
Fábrica da Fiat Betim
Situada a apenas 30 km de Belo Horizonte, a cidade cresceu a partir do surgimento de indústrias como a Cerâmica Saffran, Refinaria Gabriel Passos e Fiat Automóveis entre os anos de 1950 a 1970, que acabaram atraindo seus fornecedores, empregados e outras fábricas para a cidade. A industrialização mudou o cenário transformando a cidade em um grande parque industrial, trazendo modernidade e distinguindo lugares turísticos imperdíveis. 

Monumento na entrada de Betim
Casa de Cultura
Casa de Cultura antiga fonte
Na praça onde foi construída a antiga capelinha, hoje tem um novo paisagismo. Um monumento em metal guarda a lembrança da antiga igreja. Adiante está a Casa da Cultura, que foi uma das primeiras construções da cidade em 1711 e servia de pousada para tropeiros e sertanistas que se deslocavam na região. 

Na primeira escola construída na cidade em 1910, hoje onde funciona o Museu histórico. Esses locais, que preservam sua característica original da época, guardam o acervo histórico da cidade e também são usados para exposições de arte, apresentações artísticas teatrais e musicais. 


Estação antiga de Betim
Igreja do Rosário
Também faz parte da história de Betim a antiga estação ferroviária da Estrada de Ferro Oeste de Minas. Construída em 1910, era uma ligação de Betim a Divinópólis que hoje considerada um patrimônio histórico e cultural. 

Perto da estação está a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, que foi construída nos anos de 1800. Considerada como um patrimônio histórico, é a igreja mais antiga da cidade. Anualmente serve de referência para as manifestações religiosas e culturais, como a Festa do Reinado ou do Congado de N.S. do Rosário.

O Congado é uma manifestação cultural de influência africana e católica, que representa a festividade de Nossa Senhora do Rosário. O evento traz um espetáculo de cores, música, alegria e resgate cultural, reunindo grande público. A pequena igreja está numa praça do Bairro Angola, um dos mais antigos da cidade, de onde se tem uma belo panorama da Cidade. 


Antigo pórtico da Colônia Santa izabel
Antiga Colônia Santa Izabel
Do conjunto arquitetônico antigo faz parte a Colônia Santa Izabel, um antigo prédio considerado Patrimônio Histórico e Cultural. Quando a colônia foi instalada em 1922 estava situada num local bem distante da cidade onde eram internadas pessoas que sofriam de Lepra ou Hanseníase. O local passou a ser chamado Citrolândia devido à plantação de laranjas e limas nas fazendas do seu entorno. 

Com a evolução da medicina, o sanatório foi desativado. Recentemente restaurado, o sanatório foi transformado num hospital de pronto atendimento e o cine-teatro, o coreto e salão de festas são usados como centro de cultura. Ainda existe o antigo pórtico construído em 1920, que na época era a entrada da Colônia. No alto há a inscrição Colônia Santa Isabel - Hic Manebimus Optime (Aqui somos felizes).  


Igreja N.S. do Carmo

Com aspecto moderno, pracinhas, bons restaurantes, amplo comércio e confortáveis hotéis, o centro da cidade é muito movimentado. O Betim Shopping não é tão grande, mas é um ponto que reúne um mix de lojas, divertimento e cinemas. 

Na área central também está a moderna Igreja Nossa Senhora do Carmo que tem belas pinturas no teto e nas paredes laterais. A partir do centro da cidade pode-se explorar os diversos bairros de Betim, onde estão muitos pontos turísticos e boas opções de lazer. 

Represa Várzea das Flores
Kartódromo Internacional Toninho da Mata
Várzea das Flores foi o nome dado ao sistema de abastecimento de água para a cidade e imediações. Ao redor da represa há muitos condomínios de luxo e da paisagem faz parte o Kartódromo Internacional Toninho da Matta. Fundado há 14 anos, o Kartódromo é um dos melhores espaços de corrida do Brasil. 

A pista possui 1.100 metros de comprimento e 8 metros de largura. Grandes pilotos já treinaram na pista, como Cristiano da Mata, Nelsinho Piquet, Átila de Abreu, Cacá Bueno, Rafael Matos e Ítalo Silveira, hoje o mais jovem piloto da Stock Car. No local é possível alugar um kart para testar as suas habilidades de piloto de corrida.

Represa Várzea das Flores
Igreja São Sebastião
Muitas pessoas procuram a represa para pescar, passear de barco no lago ou de bicicleta no seu entorno, porém é muito perigosa para natação. Nos anos de 1960 uma grande área de fazendas e a histórica comunidade do Batatal foi inundada para dar origem à represa, por isso em algumas partes há profundos buracos e antigas cercas que podem surpreender banhistas.

Da comunidade do Batatal restou a Capela São Sebastião construída em 1918. Quando a área foi inundada, a água foi tomando conta de tudo mas permaneceu a 100 metros da igreja. O local é um ponto de turismo na região e pelo menos uma vez no mês é realizada uma missa sertaneja e anualmente a Cavalgada de São Sebastião. 


Alambique e Parque Ecológico Vale Verde
Alambique e Parque Ecológico Vale Verde
Alambique Vale Verde
Alambique Vale Verde
Museu da Cachaça
Um dos locais imperdíveis de Betim é o Alambique e Parque Ecológico Vale Verde. Situado no Bairro Vianópolis, o Museu da Cachaça e o Alambique é a grande atração do parque. Com mais de 2.000 marcas catalogadas, o museu ilustra a história da cachaça desde o descobrimento do Brasil. Durante a visita pode-se acompanhar o processo de produção da famosa cachaça Vale Verde, desde a moagem até o alambique. 

O restaurante, instalado num prédio na parte mais alta, oferece linda vista para o parque e para um grande viveiro de pássaros, enquanto pode-se saborear inúmeras iguarias servidas no estilo self service. A cachaça, que é servida como cortesia durante a refeição, também pode ser adquirida no Centro de artesanato. 

O parque é uma reserva natural que mistura beleza e cultura, bem apropriado para desfrutar de lazer e divertimento junto com a família durante um dia inteiro. Com um cenário paradisíaco, também é uma opção para festas e casamentos realizados durante o dia. 

Parque Ecológico Vale Verde
Parque Ecológico Vale Verde
Parque Ecológico Vale Verde
Parque Ecológico Vale Verde
Com um grande lago, pedalinhos, charretes para passeios, playgrounds, atividades de recreação com monitores para as crianças, existe ainda a tirolesa de 230 metros de extensão, o X-Bike que permite giros de 360 graus e a trilha ecológica para quem gosta de aventuras. Uma novidade é a bola Water Ball na qual as crianças podem caminhar, girar e até dar cambalhotas pelo lago sem se molhar.

Projetado para preservar a fauna e flora, há um criatório com mais de 1.000 aves, como a Arara Azul Gigante, os Lóris Arco-Iris além de emas, patos, cisnes, pavões etc. No viveiro encantado das Lóris as pessoas podem entrar para ter um contato único e divertido com as aves. 

Quem gosta de orquídeas e outras plantas se encanta com o orquidário com mais de 30.000 plantas, além de muitos jardins e fontes. No Parque da Pesca pode-se encontrar várias espécies de peixes, que faz a alegria de pescadores amadores. 

Salão do Encontro
Salão do Encontro
Salão do Encontro
Salão do Encontro
Em Betim há também várias instituições culturais e sociais, que visam promover projetos de inclusão e desenvolvimento social a partir do artesanato local. O mais conhecido o Salão do Encontro que reúne diversos artesãos que fazem magníficos trabalhos que alcançaram repercussão internacional. 

Situado no Bairro Santa Lucia, no Salão do Encontro há várias oficinas artesanais que produzem móveis rústicos além de trabalhos feitos em teares como tapetes, cortinas e painéis de parede, cerâmicas, cestarias, confecção de bonecas, jogos pedagógicos e flores. São peças únicas e exclusivas feitas de forma artesanal e com aproveitamento de retalhos de tecidos que geram renda para os artesãos.

O Salão do Encontro nasceu do empenho da Professora Noemi Gontijo que pretendia apenas distribuir alimentos aos pobres. Porém logo ela mudou seu foco, pois percebeu que não poderia alimentar as pessoas para sempre. Assim ela resolveu criar projetos para que as pessoas pudessem aprender um ofício e ter oferta de trabalho, julgando ser a melhor ajuda que se pode prestar às pessoas. 

Os artesanatos de Betim também podem ser adquiridos aos domingos no Parque de Exposições onde vários artesãos e artistas locais vendem suas peças. Durante a Feira da Paz, que é uma das maiores festas da região, há uma mostra de arte, artesanato e outros produtos da cidade. Nesse parque também são realizadas as festas agropecuárias com shows, rodeios, leilão e exposições, que é um dos maiores eventos de Minas Gerais.


quinta-feira, 14 de março de 2013

Baependi, o paraíso das cachoeiras




No sul de Minas Gerais, Baependi é uma cidade que faz parte da Estrada Real. Esse era o antigo caminho que ligava Minas Gerais até Parati no Rio de Janeiro, por onde nos fins do século 17 era embarcado o ouro extraído em Minas e enviado para a Europa. Os antigos casarões são testemunhas dessa época e recontam a história da cidade. 





Situada na Serra da Mantiqueira, a cidade faz parte do Circuito das águas que compreende diversas estâncias hidrominerais com propriedades medicinais e terapêuticas. O clima da cidade é agradável e a riqueza natural propicia uma das melhores qualidades de vida, sendo um lugar para encontrar paz, descanso, relaxamento e bem estar. 




Cestaria de Baependi



É nessa tranquilidade que muitos artesãos fazem seus trabalhos em bambu, palha de milho, cipó e árvore de café transformando-os em cortinas, bolsas, cachepôs e variadas cestarias que tem grande fama devido à boa qualidade das peças. De todos os tamanhos e formatos, são excelentes para decorar uma bela cesta de café da manhã ou cesta de natal. 

A tranquilidade da cidade só foi perturbada em 1979, quando um agricultor relatou seu encontro com alienígenas. Isso causou grande repercussão atraindo muitos ufólogos e jornalistas que foram à cidade para ver o local de pouso da nave vinda do espaço, mas até hoje é considerado um mistério. 




Igreja Nossa Senhora do Rosário
Igreja Matriz de Nossa Senhora de Montserrat
Igreja Matriz de Nossa Senhora de Montserrat
Igreja Matriz de Nossa Senhora de Montserrat


Igrejas: Baependi é uma cidade que mantém a tradição de muita religiosidade, que pode ser notada nas várias igrejas antigas da cidade como a Igreja Nossa Senhora do Rosário e a Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte, construídas nos anos de 1815. 

A de maior destaque a Igreja Matriz Nossa Senhora do Montserrat  que foi construída em 1754. Contendo um rico acervo, sua mistura de estilos barroco e rococó é considerada a única do gênero no Brasil tendo sido considerada um Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. 




Semana Santa: Uma tradição da cidade é a cerimônia da Semana Santa que é realizada pelas ladeiras da cidade há mais de 200 anos. A paixão de Cristo é representada pelos moradores que se vestem conforme o costume da época, transformando a cidade num verdadeiro teatro vivo. Seguindo os preceitos de antigos tempos, os sinos não dobram nos dias da Santa Semana e apenas as matracas da quaresma são agitadas e emitem sons ritmados quebrando o silêncio na cidade. 



Santuário Nossa Senhora da Conceição



Nhá Chica: Atualmente a cidade também tem atraído muitos peregrinos ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição, mais conhecido como Igreja de Nhá Chica, que é considerada um patrimônio espiritual da cidade.

Nhá Chica era uma senhora que tinha muita fé e dons de clarividência, a quem muitos iam pedir orientações.  Era analfabeta, não aprendeu a ler e escrever, e das escrituras sagradas ela só conheceu porque alguém ia ler para ela. Mesmo assim ela tinha grande sabedoria.

Comerciantes e homens de negócios iam conversar com ela e ouvir seus conselhos. Muitos a consideravam uma santa e não tomavam decisões sem antes consultá-la.  No entanto Nhá Chica não se considerava santificada, ela dizia que apenas rezava com fé. Falecida em 1895 aos 87 anos de idade, o Papa Bento XVI promulgou o Decreto da Beatificação de Nhá Chica. A cerimônia oficial está prevista para maio de 2013. 



 
 
 



Cachoeiras: Em Baependi o tempo corre tranquilo e sereno, como as águas de seus rios e dezenas de cachoeiras que atraem durante o ano todo muitos ecoturistas interessados em praticar canyoning, rapel e muitas trilhas e picos para quem gosta de caminhadas, mountain-bike, cavalgadas, montanhismo e escaladas.   


As cachoeiras mais próximas são a Cachoeira Gamarra que é a mais conhecida e frequentada na região, a Cachoeira Caixão Branco e a Cachoeira do Inferninho que impressiona pelos seus 30 metros de altura. Embora seja muito perigosa, é muito frequentada pelos amantes da natureza. 
 
A Toca dos Urubus é o pico mais perto da cidade. Está apenas 2 km do centro da cidade e do alto tem-se uma bela vista panorâmica das serras nas redondezas. Com uma altitude de 1200 metros, é acessível uma parte por carro e o restante pela caminhada numa trilha. Mais ao sul está o Morro do Chapéu e a Cachoeira Itaúna que é uma das mais belas da região. Muito exuberante, a cachoeira está a 17 km da cidade e o acesso é feito por uma estrada de terra.



 
 


O Pico do Canjica é um dos maiores da região com mais de 2.300 metros de altitude. Das encostas da serra tem-se uma vista privilegiada sendo possível distinguir várias cachoeiras, tal como a Cachoeira do Cavalo Baio que está dentro do Parque da Serra do Papagaio. A nascente da cachoeira está a mais de 2.200 metros e dá nome ao cânion.

De extraordinária beleza, a Cachoeira do Cavalo Baio é a segunda maior de Minas Gerais. Com 215 metros de queda, é a maior via de rapel do Brasil com 1.050 metros de desnível. O local é de difícil acesso sendo necessário um guia.

O Parque da Serra do Papagaio é um santuário ecológico que se estende por uma imensa área. Ainda que haja alguns trechos de difícil acesso, há algumas trilhas com pouca dificuldade. A Serra do Papagaio faz a divisa entre Baependi e Airuoca. 



 


Da Serra da Careta pode-se ver todas as altas serras da Mantiqueira, porém é preciso enfrentar a caminhada até o topo de 2.050 metros de altitude sendo aconselhado um guia. Incrustada nas encostas da Serra da Careta está a Cachoeira do Juju, que é a mais distante de Baependi. Embora seja de difícil acesso, seus 130 metros de queda proporcionam um espetacular cenário. É um lugar ideal para esportes de aventura.

Também distantes estão a Cachoeira Honorato Ferreira e a Cachoeira Três Quedas que estão a 25 km da cidade. Uma parte do percurso pode ser feito por carro, mas o restante tem que ser feito por uma caminhada através da trilha, preferencialmente com um guia.

Mais adiante está a Cachoeira do Caldeirão que despenca de 15 metros de altura caindo sobre um lago com 30 metros de profundidade. Alguns banhistas mais ousados saltam das pedras mergulhando no lago. O local é de difícil acesso mas da cachoeira avista-se outras cachoeiras nos morros mais altos, pois Baependi é o paraíso das cachoeiras...




Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores