terça-feira, 26 de outubro de 2010

Amarantina, a cidade das miniaturas



A caminho de Ouro Preto está Amarantina, uma pequena cidadezinha de Minas Gerais por onde passaram tropeiros em busca de ouro. A cidade cresceu a partir de 1700 por aqueles que se sentiram atraídos por seu clima agradável propiciando a criação de hortas e animais.
A igreja de 1768, toda construída em pedras no topo do morro, é o cartão postal da cidade.

O nome e a aparência da cidade provém da região de Amarante em Portugal, que foram preservados em suas características de época e tradições. Uma das tradições é a cavalhada na festa do padroeiro que acontece em 22 e 23 de setembro. A cavalhada é uma representação teatral de procedência portuguêsa, que retrata mouros e cristãos em luta pela disputa da mão da princesa Florípedes. Vestidos a caráter, os atores interpretam Carlos Magno e os demais personagens.





Uma atração imperdível de Amarantina é o Museu das Reduções, uma genuína expressão de talento e arte. A obra é uma iniciativa idealizada e realizada durante 27 anos pelos irmãos Vilhena, Ênio, Décio, Evangelina e Sylvia.

O Museu tem em seu acervo verdadeiras relíquias da arquitetura brasileira e monumentos históricos reproduzidos em escala reduzida, usando os mesmos materiais das construções originais que são feitos um a um pelos artistas. São várias réplicas de arquitetura barroca e moderna, que retratam com perfeição em seus mínimos detalhes as construções de 5 séculos da história brasileira.

















quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Inhotim, um centro de arte no parque

Em Minas Gerais um dos lugares imperdíveis é o magnífico Centro de Arte Contemporânea de Inhotim, um museu-parque a 60 kms da capital Belo Horizonte. O museu começou através da coleção particular de seu proprietário, Bernardo Paz que arrematou diversas obras de arte, no Brasil e no mundo.



No espaço é possível ver obras fantásticas, algumas decoram um salão inteiro; outras estão junto ao jardim. São pinturas, esculturas, desenhos, fotografias, vídeos e montagens de artistas brasileiros e internacionais. O acervo externo está no parque ecológico projetado por diversos paisagistas.


A grande variedade de plantas faz de Inhotim uma das maiores coleções botânicas do mundo, com espécies tropicais raras e uma reserva florestal que faz parte do bioma da Mata Atlântica. Destaca-se a coleção de orquídeas, que colorem ainda mais os jardins.


O lugar tem ambientes convidativos, com áreas para descanso ou simples contemplação da natureza em meio a um design sofisticado e moderno. Gazebos, espreguiçadeiras, namoradeiras e relvas verdinhas sugerem uma análise mais profunda das obras de uma maneira bem confortável.


Um restaurante charmoso e sofisticado, oferece um cardápio internacional e cafeterias estão espalhadas por tdo o parque. A recepção e a lojinha são ótimos e os profissionais são muito bem treinados e cordiais, além de atenderem em 4 diferentes idiomas. Outro detalhe são os banheiros que chamam atenção pela belíssima decoração e pelo conforto.


Inhotim é feito para quem sabe apreciar a arte, seja no acervo, seja na estrutura, seja na paisagem. É imperdível. E se quiser fazer uma visita virtual,
acesse: http://www.inhotim.org.br/

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

terça-feira, 5 de outubro de 2010

São João del Rey e Tiradentes


Terra do ex-Presidente do Brasil Tancredo Neves, eleito em 1985, articulador da redemocratização do Brasil, patriarca da família Neves, da qual pertence o ex-governador de Minas, Aécio Neves, São João del Rey oferece inúmeros atrativos turísticos. Ali estão o Museu da Força Expedicionária Brasileira - FEB; o Memorial Tancredo Neves, diversos outros museus, universidades e suas inúmeras igrejas.






Conhecida por suas tradicionais festas religiosas, principalmente pela Semana Santa, São João Del Rei é uma das cidades históricas de Minas Gerais que teve muita importância na época do ciclo do ouro e conserva ainda algumas tradições, como as antigas bandas sinfônicas e o anunciar de grandes acontecimentos através dos sinos.



Fundada inicialmente como Arraial Velho em 1700, São João Del Rey é uma cidade mineira que reúne história e uma vida agitada, que não se restringe apenas ao estilo barroco; a cidade possui importantes empresas de diversos mercados sendo um dos pólos industriais do Campo das Vertentes. A cada ano o famoso Festival de Inverno atrai muitos turistas à cidade.




De São João Del Rey pode-se chegar a Tiradentes, um passeio que pode ser feito através de locomotiva "Maria Fumaça" e também pela estrada. Tiradentes foi fundada em 1702 quando se descobriu ouro em suas redondezas e o arraial foi batizado como Santo Antonio do Rio das Mortes. Durante o século 16 a Vila viveu da exploração de ouro. Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, um dos personagens da inconfidência mineira, nasceu nesse arraial dando posteriormente o nome à cidade, que passou a se chamar Tiradentes.



Tiradentes, cidade que tem uma pecularidade de remeter à história e aos contos que se pode ouvir dos antigos moradores da cidade, ainda preserva os antigos casarões como o Sobrado Ramalho, o Prédio da Prefeitura com seus forros pintados e a Casa do Largo. A Igreja Matriz de Santo Antônio, no alto da colina, é um dos símbolos de Tiradentes, ao lado do relógio de sol. Há, no seu interior, um órgão vindo de Portugal do século 17 e é muito rica em ouro. A Igreja de N S do Rosário tem o teto da capela-mor pintado em perspectiva.



Com muitos restaurantes e pousadas disponíveis, Tiradentes encanta pelo jeito mineiro de receber seus visitantes. A cada ano Tiradentes reune milhares de turistas e artistas na Mostra de cinema de Tiradentes, no Festival de Culinária e no Festival de Motocicletas, onde também se pode apreciar uma culinária peculiar com pratos típicos mineiros:



o frango ao molho pardo e o frango com ora-pro-nobis, entre outros. Conhecida popularmente como ora-pro-nobis, a planta Pereskia aculiata pertence à família dos cactos, que tem a forma de trepadeira e tem folhas suculentas e comestíveis, que pode dar um sabor especial a muitas receitas.





Em Tiradentes não deixe de apreciar as especialidades do Chef Rubens Beltrão da Trattoria Via Destra, onde você pode apreciar os mais deliciosos pratos elaborados com o requinte italiano deste especialista super bem humorado.





Os artesanatos de madeira, pedra sabão, latão e tecelagem original da região atraem os turistas assim como os doces e biscoitos caseiros, alguns são provenientes da cidadezinha de Bichinho, cujo nome oficial é Vitoriano Veloso, que fica a 7 km de Tiradentes e vive exclusivamente do artesanato. Suas casas também são artesanais, com paredes em adobe - barro não cozido, misturado a fibras de capim. Dizem que as casas eram construídas sem janelas, para proteger as filhas solteiras.





Bichinho, um povoado formado apenas por uma rua, a São Bento, em longa sequência de casas antigas transformadas em oficinas, ateliês e lojas de artesanato, com a estrada de pedra que faz parte do circuito Trilha dos Inconfidentes da Estrada Real. Assim é Bichinho.





São peças de mobiliário, quadros a óleo, bordados, tapetes, esculturas e adornos. Antiquários e artistas convivem nessa pequena cidade com pequenos artesãos que hoje tem reconhecimento de suas criações não só no Brasil, mas também no exterior. Muitos artistas plásticos de outros Estados se encantaram e vieram morar e trabalhar com sua arte em Bichinho.






Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores