quinta-feira, 8 de julho de 2010

HAITI - Port au Prince

video

A capital do Haiti, Port-au-Prince, foi totalmente destruída por um terremoto em 12 de janeiro de 2010, com mais de 200 mil mortos e 3 milhões de desabrigados, que já viviam em situação precária. Um país voltado à prática do Vodu, mesmo para aqueles que tem alguma religião, é o mais pobre da América Latina com 90% de origem africana e 50% da população analfabeta. Após o terremoto, o mundo se volta para ajudar o Haiti a se tornar uma próspera nação.

O Haiti é um país do Caribe, descoberto por Cristovão Colombo em 1492. Na década de 1600 quase toda população nativa já havia desaparecido ou era escravizada pelos espanhóis. No início do ano de 1700 foi cedida à França e se tornou uma próspera colônia francesa, exportando açucar, cacau e café. Depois de algumas revoltas, o país se tornou independente em 1 de janeiro de 1804. Em vista disso, o Haiti sofreu bloqueio comercial por 60 anos que só foi finalizado com o pagamento de 90 milhões de francos à França a título de indenização. Isso derrotou a economia do país.

Após algum tempo, o Haiti foi dividido em duas partes: a parte ocidental permaneceu como Haiti e a oriental se tornou a República Dominicana. O Haiti teve 20 governantes sendo 16 destes foram depostos ou assassinados. Em 1915 os Estados Unidos ocupou o Haiti onde permaneceu por 15 anos protegendo os interesses americanos na ilha. Em 1957 foi eleito François Duvalier, conhecido como Papa Doc, que instaurou uma feroz ditadura baseada no terror policial e na exploração do vodu. Se tornou presidente vitalício, exterminou a oposição e perseguiu a Igreja Católica. Quando morreu em 1971 foi substituído pelo filho, Jean Claude - o Baby Doc, mas sob intenso protesto popular, Baby Doc fugiu com a familia para a França.

Seguiu-se vários governos conturbados até 1990 quando o padre salesiano Jean-Bertrand Aristide, ligado á teologia da libertação, assumiu o poder. Apenas 1 ano depois foi deposto e os Estados Unidos impuseram sanções políticas e bloqueio comercial ao Haiti. Uma força de paz da ONU foi impedida de desembarcar no país e milhares de refugiados tentavam ingressar nos Estados Unidos através do mar. Desde sua independência em 1804, nenhum governante eleito conseguiu permanecer no poder, exceto o ditador Papa Doc. Para manter a segurança do povo, em 2004 foi enviada a Força Multinacional Interina, liderada pelo Brasil e criada a Minustah (missão das nações unidas para a estabilização do Haiti).




Nenhum comentário:

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores