terça-feira, 26 de julho de 2011

Barra do Garças, porta para a Atlântida


Barra do Garças, uma cidade do estado Mato Grosso, está aos pés da Serra Azul por onde passam os rios Araguaia e Garças. Com praias paradisíacas, a cidade foi fundada em 1924 por garimpeiros que atrairam muitos para lá devido à lenda de que ex-combatentes da Guerra do Paraguay haviam enterrado naquelas terras uma garrafa de diamantes. Porém a maior riqueza de Barra dos Garças está na sua paisagem.











No Parque da Serra Azul estão maravilhosas cachoeiras e o Cindacta - Centro Integrado de Defesa e Controle de Tráfego Aéreo, o marco geodésico do Brasil. Na Gruta dos Pezinhos há marcas de dezenas de formas de pés humanos, algumas com 4 ou 6 dedos, apesar de que a maioria tem 5.

Ainda que muitas hipóteses tenham sugerido que têm origem intraterrestre, as numerosas formas gravadas tinham uma função numeral e serviam para controlar a quantidade de pessoas pertencentes à tribo que vivia nos arredores da gruta, provavelmente considerada sagrada.






Provavelmente as formas de pés com 4 ou 6 dedos sejam de crianças com má formação, resultado de uniões entre pessoas da mesma tribo. Estimado como presente dos deuses, um evento impregnado de sacralidade era considerado digno de ser representado na pedra como algo muito importante. Em outras grutas próximas há marcações gravadas na pedra que poderiam ser marcadores da população da tribo ou rudimentares calendários lunares, pois as incisões coincidem com as fases lunares.






Também no parque está o Discoporto, um local para pouso de discos voadores que faz parte das crenças místicas da região que envolve a Serra do Roncador, uma área de relevo íngreme e acidentado. Situada em meio da floresta amazônica no estado do Mato Grosso, se estende desde o municipio de Barra do Garças até a Serra do Cachimbo. O nome Roncador surgiu devido os ventos que passam pelos paredões rochosos durante a noite, produzindo um som grave que se assemelha a um ronco.





No meio da serra há um lago chamado de O Portal. Essa lagoa é misteriosa por possuir águas extremamente cristalinas e
não haver nenhum ser vivo dentro dela. Segundo a crença esotérica, deve-se mergulhar nesta lagoa para se ter acesso à Atlântida.

Os índios a chamam de Lagoa Encantada e os caciques da tribo afirmam ter visto discos voadores pairando sobre as águas. Alguns índios nadam na lagoa, mas não se arriscam a mergulharem muito fundo pois tem medo de serem sugados e não voltarem.






Outro acesso seria uma enorme rocha de cristal perfeitamente redonda e transparente, medindo aproximadamente 10
metros de diâmetro. Os ancestrais dos índios Xavantes utilizavam essa rocha como espelho. Muitos mistérios do lugar são guardados pelos índios Xavantes que hoje vivem na região e possuem vários lugares considerados sagrados por eles e que não podem ser visitados sem a presença dos índios. Um desses lugares é uma caverna em que os índios só entram até a primeira galeria não se arriscando avançar mais do que isso, pois segundo eles, nos subterrâneos da caverna vivem seres e quem se arrisca a entrar não volta mais, ou seja, possui uma passagem que leva a um mundo desconhecido.



Valorizada pelos seguidores de seitas místicas, foi nessa área que, procurando por ruínas da "Cidade Perdida de Z", o Coronel Percy H. Fawcett desapareceu misteriosamente dando origem a muitas lendas. Na realidade, o Coronel Fawcett e os outros participantes da expedição quase perderam a vida em um enfrentamento com indígenas no rio Culuene, um afluente do Rio Xingu.

Mas depois do desaparecimento do aventureiro inglês começou-se a conjeturar sobre sua sorte. F
antasiosos jornalistas escreveram que ele teria se aventurado indo ao interior de uma caverna sem fundo nas cercanias da chamada Lagoa Santa. Logo alguns místicos esotéricos difundiram a ideia de que Fawcett havia chegado à hipotética cidade de Ibez localizada no coração do Roncador e para entrar teria se desmaterializado.



Arqueologicamente a Serra do Roncador praticamente é ainda desconhecida, apesar dela ser muito comentada pelos
místicos. Acredita-se que seres evoluídos possuam cidades subterrâneas, cujas entradas ficam escondidas no meio da serra. Os místicos fundaram o Monastério Teúrgico do Roncador e eles acreditam que lá exista um portal.

Quando há
alinhamento de astros, o portal está aberto permitindo a entrada. Dizem que nesse mundo secreto as pessoas são muito desenvolvidas, tanto espiritualmente quanto tecnologicamente e sobrevivem porque existe um Sol de 960 km no interior que ilumina o centro da Terra. A profecia é de que um dia esses seres virão à superfície da Terra para tomar posse dela...

Nenhum comentário:

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores