segunda-feira, 26 de março de 2012

Bom Jesus da Lapa, um santuário natural na rocha



Há mais de 300 anos, peregrinando pelo sertão baiano o ourives português Francisco de Mendonça chegou ao Morro da Lapa. Numa de suas inúmeras grutas, ele começou uma vida de eremita. Distribuiu seu bens e passou a andar vestido com uma grossa túnica carregando a imagem de Bom Jesus, por isso era chamado de Monge.

Algum tempo depois, ele fez de sua morada um santuário e passou a cuidar de pobres e doentes. Devido às constantes peregrinações de devotos, muitos resolveram morar nas imediações e assim nasceu o povoado de Bom Jesus da Lapa que logo se transformou em local de romarias ao santuário situado no centro oeste da Bahia.







A cada ano o santuário recebe mais de 700.000 fiéis provenientes de todo mundo, sendo considerado o segundo maior local de peregrinação do Brasil. O que torna especial esse lugarejo, capaz de encantar o mais cético dos visitantes, é o monumento natural de 90 metros de altura e 2.000 metros de diâmetro.

Em seu interior concentram-se seis grutas decoradas com imagens sacras que detalham o calvário de Jesus. Uma torre construída na entrada principal em formato de um castelo medieval é cercada por estátuas em bronze dos 12 apóstolos. As romarias tem início em julho mas o maior evento ocorre em 6 de agosto.





O grande diferencial da cidade de Bom Jesus da Lapa são as lapiás que lhe dão um estilo gótico e suas grutas que lhe dá um clima místico. Há 2 caminhos que dão acesso ao topo do morro onde estão o cruzeiro e as imagens da Via Cruzes em tamanho natural. No entanto, devido às pedras lisas e irregulares é preciso boas condições físicas para superá-lo. O caminho do morro é muito extenso e cansativo.

No Rio São Francisco os visitantes desfrutam de uma bela paisagem nos passeios de lancha e a grande ponte sobre o rio é um dos pontos de destaque da cidade. Se o dia é dedicado à devoção no Morro do Bom Jesus, à noite todos os caminhos levam à praça Marechal Deodoro, que concentra os bares, pizzarias e restaurantes.

Nenhum comentário:

Quem sou

Nascida em Belo Horizonte, apaixonada pela vida urbana, sou fascinada pelo meu tempo e pelo passado histórico, dois contrastes que exploro para entender o futuro. Tranquila com a vida e insatisfeita com as convenções, procuro conhecer gente e culturas, para trazer de uma viagem, além de fotos e recordações, o que aprendo durante a caminhada. E o que mais engradece um caminhante é saber que ao compartilhar seu conhecimento, possa tornar o mundo melhor.

Seguidores